quarta-feira, 18 de maio de 2011

Saga Jogos Vorazes, de Suzanne Collins

Uma vez por mês pelo menos eu apareço aqui, né? =)

Ambientado num futuro sombrio, o livro narra uma luta mortal pela sobrevivência encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída nas ruínas de um lugar anteriormente conhecido como Estados Unidos. Com este mote surpreendente e uma narrativa ágil, Jogos Vorazes já foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem se tornando um crossover, atraindo leitores de diversas faixas etárias.

ISBN: 978857980024  
Editora: Rocco
Número de páginas: 400
Quando J. K. Rowling iniciou com Harry Potter essa onda de sagas juvenis, eu adorei. Sou fã baba-ovo mesmo, já li mais de uma vez todos os livros da série. Mas aí veio Crepúsculo (me chicoteiem, não gostei mesmo). E Percy Jackson (cópia TOTAL de HP, na minha humilde opinião). E todo esse monte de séries adolescentes de cristuras fantásticas e, vamos combinar, repetindo mais ou menos a mesma coisa over and over and over again. Já tava de saco cheio de ver um livro novo, pensar "oba! como será a história?!", e ver que era mais uma sequência dos vampiros X, ou dos anjos Y, ou da menina morta Z, e blablablá. E, um dia, achei Jogos Vorazes.

Acho que a melhor característica da série é que os personagens principais podiam ter 16 ou 30 anos, e ainda assim a história ia continuar sendo MUITO boa, MUITO bem escrita e MUITO original.

A história se passa num futuro não muito distante, em Panem (ex-EUA após vários desastres naturais, guerras e etcs que acabaram com o mundo como conhecemos hoje), dividido em 12 distritos e governado pela Capital. Depois de uma rebelião dos distritos contra o governo, os mesmos são controlados ditatorialmente, com direito a morrer de fome, frio e ainda com um bônus: todo ano a Capital organiza os Jogos Vorazes, quando um casal de adolescentes é sorteado para ir por uma arena (floresta, geleira, praia, you name it) cheia de armadilhas, de onde só sai um vencedor. Sendo que pra isso os competidores têm que lutar. Até a morte. E que é transmitido ao vivo, reality show mesmo, para todo o país.

Pesadinho pra um livro adolescente, você pensou. E é mesmo. Tem algumas partes que você fala MEODEOS, podia ter ido dormir sem essa, estômago cola nas costas e tal. Mas nada que seja considerado de mau gosto, pelo contrário; as partes fortes não duram mais do que o necessário. A história é contada por Katniss Everdeen, que vira a competidora do Distrito 12 para impedir que a irmã vá, e a personagem é muito bem descrita, assim como os outros principais: Peeta, o outro competidor do Distrito 12, Gale, o melhor amigo de Katniss, e por aí vai.

O livro prende desde o começo, e a autora consegue inventar um universo completamente novo de uma maneira muito convincente e atraente, com todos os detalhes muito bem descritos (isso é uma coisa que sou muito chata; quer inventar, inventa, mas inventa direito!). Já li em algumas resenhas que a série Feios, por exemplo, é uma que deixa vários desses detalhes por explicar (não li a série ainda, só sei o que li por aí); outros, como O Senhor dos Anéis, os filmes Minority Report e Eu, Robô, e o próprio Harry Potter não são assim.

A saga Jogos Vorazes só tem 2 livros lançados no Brasil, Jogos Vorazes e Em Chamas. O último da série, Mockingjay, ainda não tem previsão de sair aqui.

Resumindo: vale MUITO a pena! Já li os outros dois e são muito bons também, depois conto aqui...

UPDATE: saiu uma matéria há umas 2 semanas (acho) na revista Época (a mesma edição que fala da infância na era digital) falando da saga, vale a pena ler!

0 comentários:

Postar um comentário

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Saga Jogos Vorazes, de Suzanne Collins

Postado por Xu às 08:53
Uma vez por mês pelo menos eu apareço aqui, né? =)

Ambientado num futuro sombrio, o livro narra uma luta mortal pela sobrevivência encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída nas ruínas de um lugar anteriormente conhecido como Estados Unidos. Com este mote surpreendente e uma narrativa ágil, Jogos Vorazes já foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem se tornando um crossover, atraindo leitores de diversas faixas etárias.

ISBN: 978857980024  
Editora: Rocco
Número de páginas: 400
Quando J. K. Rowling iniciou com Harry Potter essa onda de sagas juvenis, eu adorei. Sou fã baba-ovo mesmo, já li mais de uma vez todos os livros da série. Mas aí veio Crepúsculo (me chicoteiem, não gostei mesmo). E Percy Jackson (cópia TOTAL de HP, na minha humilde opinião). E todo esse monte de séries adolescentes de cristuras fantásticas e, vamos combinar, repetindo mais ou menos a mesma coisa over and over and over again. Já tava de saco cheio de ver um livro novo, pensar "oba! como será a história?!", e ver que era mais uma sequência dos vampiros X, ou dos anjos Y, ou da menina morta Z, e blablablá. E, um dia, achei Jogos Vorazes.

Acho que a melhor característica da série é que os personagens principais podiam ter 16 ou 30 anos, e ainda assim a história ia continuar sendo MUITO boa, MUITO bem escrita e MUITO original.

A história se passa num futuro não muito distante, em Panem (ex-EUA após vários desastres naturais, guerras e etcs que acabaram com o mundo como conhecemos hoje), dividido em 12 distritos e governado pela Capital. Depois de uma rebelião dos distritos contra o governo, os mesmos são controlados ditatorialmente, com direito a morrer de fome, frio e ainda com um bônus: todo ano a Capital organiza os Jogos Vorazes, quando um casal de adolescentes é sorteado para ir por uma arena (floresta, geleira, praia, you name it) cheia de armadilhas, de onde só sai um vencedor. Sendo que pra isso os competidores têm que lutar. Até a morte. E que é transmitido ao vivo, reality show mesmo, para todo o país.

Pesadinho pra um livro adolescente, você pensou. E é mesmo. Tem algumas partes que você fala MEODEOS, podia ter ido dormir sem essa, estômago cola nas costas e tal. Mas nada que seja considerado de mau gosto, pelo contrário; as partes fortes não duram mais do que o necessário. A história é contada por Katniss Everdeen, que vira a competidora do Distrito 12 para impedir que a irmã vá, e a personagem é muito bem descrita, assim como os outros principais: Peeta, o outro competidor do Distrito 12, Gale, o melhor amigo de Katniss, e por aí vai.

O livro prende desde o começo, e a autora consegue inventar um universo completamente novo de uma maneira muito convincente e atraente, com todos os detalhes muito bem descritos (isso é uma coisa que sou muito chata; quer inventar, inventa, mas inventa direito!). Já li em algumas resenhas que a série Feios, por exemplo, é uma que deixa vários desses detalhes por explicar (não li a série ainda, só sei o que li por aí); outros, como O Senhor dos Anéis, os filmes Minority Report e Eu, Robô, e o próprio Harry Potter não são assim.

A saga Jogos Vorazes só tem 2 livros lançados no Brasil, Jogos Vorazes e Em Chamas. O último da série, Mockingjay, ainda não tem previsão de sair aqui.

Resumindo: vale MUITO a pena! Já li os outros dois e são muito bons também, depois conto aqui...

UPDATE: saiu uma matéria há umas 2 semanas (acho) na revista Época (a mesma edição que fala da infância na era digital) falando da saga, vale a pena ler!

0 comentários on "Saga Jogos Vorazes, de Suzanne Collins"

Postar um comentário